'Mais comum do que se imagina', diz médica sobre improvisar respiradores em hospitais

  • 13/06/2024
(Foto: Reprodução)
Ellenn Salviano diz que em uma semana precisou improvisar três respiradores com materiais aleatórios. Equipamento conhecido como 'hood' custa cerca de R$ 500, segundo ela. Respirador improvisado com papelão e plástico para bebê que precisava de transferência para Natal Cedida A médica Ellenn Salviano, que usou uma embalagem de bolo como um respirador para salvar a vida de um bebê de três meses no interior do RN, disse que improvisar esses equipamentos é "mais comum do que se imagina" na rotina do Sistema Único de Saúde (SUS). Ellenn trabalha em três hospitais públicos e no Serviço de Atendimento Médico de Urgência no RN e conta que, em uma semana, fez três respiradores improvisados. 📳Participe do canal do g1 RN no WhatsApp "Não é um fato isolado meu, do hospital, eu acho que é de todos os serviços que fazem parte do SUS. Eu já perdi a conta de quantos hoods improvisados eu já fiz nesses 9 anos de medicina. Infelizmente é mais comum do que se imagina", disse. Ellenn Salviano, médica que improvisou respirador com forma de bolo em bebê de 3 meses no RN Igor Jácome/g1 Segundo ela, o equipamento - que é uma espécie de capacete de acrílico - custa, em média, R$ 500. 'Assumo a responsabilidade que é cuidar do outro', diz médica que improvisou respirador com embalagem de bolo em bebê A médica Ellen Salviano ressalta a parceria e o empenho da equipe para que os pacientes tenham o atendimento necessário. "Eu tenho uma equipe a gente não precisa escolher paciente, não precisa escolher problema. O problema vem e junto com a equipe eu sei que a gente vai dar um jeito, o paciente vai ter o atendimento que precisa". "Eu trabalho em serviços particulares, é fácil, eu tenho tudo à mão, mas no SUS não. No SUS eu tenho que sair de casa pensando todos os dias como é que eu vou me reinventar", diz. Sindicato dos Médicos: improvisos são frequentes O presidente do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed), Geraldo Ferreira, disse que a entidade recebe frequentes denúncias de improvisos, principalmente de atendimentos nos hospitais de urgência e emergência e das Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs). "Eu digo que os médicos fazem o que podem, mesmo correndo risco de, vamos dizer, serem considerados corresponsáveis se algum problema acontecer com esse paciente. Mas é melhor agir do que deixar sem fazer, porque aí o paciente morre", disse Geraldo Ferreira. O presidente do Sinmed citou ainda casos de improvisos no uso de medicamentos e fios inadequados em tratamentos e procedimentos cirúrgicos. "São antibióticos que seriam aplicados naquele caso, mas que não têm. E são usados antibióticos que não são os mais adequados. Mas que, entre usar e não usar, é melhor usar", disse. O caso Hospital usa embalagem de bolo como máscara de oxigênio em bebê de 3 meses Reprodução O bebê de 3 meses deu entrada no Hospital Municipal de Santa Cruz no último sábado (8), com quadro de desconforto respiratório grave, congestão nasal, febre, rinorreia, vômitos e diarreia. Na segunda-feira (10), quando assumiu o plantão, a médica Ellenn Salviano improvisou um respirador com uma embalagem de bolo para o bebê conseguir aguardar a transferência para um leito de UTI. O município informou que o hospital não é referência em urgência materno infantil e que a médica plantonista usou a embalagem de bolo para montar um leito semi intensivo e atender a necessidade criança enquanto aguardava regulação para leito de UTI. A mãe do bebê disse que ele chegou ao hospital em Santa Cruz (RN) "muito debilitado". Segundo a mãe, Kadja Juliane, o bebê possui um quadro delicado de saúde. Ele tem hidrocefalia, usa uma bolsa de colostomia e também tem síndrome de Dandy-Walker, uma malformação no cérebro que pode causar problemas no desenvolvimento motor e aumento progressivo da cabeça. O bebê foi transferido na manhã de terça-feira (11) para Natal, onde passou a receber tratamento no Hospital Infantil Varela Santiago.

FONTE: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2024/06/13/mais-comum-do-que-se-imagina-diz-medica-sobre-improvisar-respiradores-em-hospitais.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Top 5

top1
1. deixa as lagrimas rolar

jesse aguiar

top2
2. No tempo dele

Elian oliveira

top3
3. Foi Deus

Davi Sacer

top4
4. Acalma o meu coração

Anderson Freire

top5
5. Ressuscita-me

Aline Barros

Anunciantes